racas-caes, caes - dálmatas, cães dálmatas - A Raça Dálmata

A Raça Dálmata

O surgimento do maravilhoso Dálmata na História

O Dálmata é tido como uma espécie diferente. Não se tem conhecimento de sua origem, porém é fato que seu aparecimento se deu há muitos anos.
Mesmo que se acredite que seu advento não foi na Iugoslávia, a sua nomenclatura “Dalmatia” pertence a uma região nesse país. O Great Dane pintado ou então os Pointers são duas espécies de cachorros que são capazes de estar presentes na formação dos Dálmatas. Não se tem, inclusive, o porquê dessa espécie ter sido criada.
Foi como cão de carruagem na Grã-Bretanha que a raça encontrou seu espaço. Eles defendiam os cavalos de sofrer todo tipo de ataque e, até mesmo, davam muita elegância para a tarefa. Alguns registros assinalam para a posição que os Dálmatas possuíam durante a incumbência de proteção dos cavalos, pois ela pode chegar a ter lesionado, intensamente, a sua postura física que atualmente temos conhecimento.
Contudo a sua fama e funcionalidade despencou muito com o advento dos veículos. Ele continuou como cachorro de carruagem em carros de bombeiros que eram puxados por cavalos. Com isto, a sua colaboração pode assegurar que ele sempre fosse visto como um cão doméstico e um animal de exposição muito conhecido. Seu papel em filmes infantis tornou o Dálmata uma das espécies mais admiradas das Américas.

Particularidades do Dálmata

A cabeça do Dálmata, de crânio achatado e de boa largura entre as orelhas, revela um stop razoável. Seu focinho é largo e robusto, entretanto não é pontudo. Sua dentição é como se fosse uma tesoura e sua mandíbula é bem resistente. Seu focinho possui uma cor escurecida com pintas cor de fígado. Seu olhar é muito vívido, seu olho é circular, límpido e muito brilhante. Sua coloração escura ou âmbar varia da cor de seu pelo.
Sua orelha pende em cima do seu crânio, implantada bem no alto, muito alargadas e de uma textura fina. Seu pescoço possui uma curvatura linda, não tem papadas e é bem extenso. Seu peito é aprofundado, entretanto muito alargado. Seu dorso é vigoroso. Seu rabo vai afinando-se aos poucos na borda, além de ser denso na raiz.
A pelagem dos Dálmatas é curta, rígida, lisa e muito brilhosa. Não basta o animal contar com muitas pintas, é preciso que elas sejam impecáveis para mostrar a elegância do cachorro. Comumente eles têm as suas manchas nas cores fígado ou preto, e em uma forma esférica. Além de marrom escuro, que é conhecida popularmente como chocolate, sobre um branco sólido, devendo ser menor nas extremidades, assim como na cabeça, patas e também rabo. Necessitará de ter os chamados cachos de uva, que nada mais são do que agrupamentos de pintas e também os patchs, manchas com as quais os filhotes nascem, que são indesejáveis aos criadores.

Psicológico da raça Dálmata

Essa raça adora caminhar, brincar e é bastante divertida. Embora muitos donos o comprem por um impulso, não pesquisando suas características, seu temperamento, apenas os ambicionam apenas pela sua fama e elegância.

O Dálmata é um cachorro que conta com grandes necessidades de atividades físicas e certas vezes costuma desenvolver distúrbios comportamentais no momento em que ele não é exercitado de forma adequada. Todas as práticas físicas precisam de ser exercidas cotidianamente, sem contar que esse treinamento precisa ser feito com muita consistência e resistência.

Ele é um cachorro que retém várias lembranças do modo como é tratado, por isso, quando são maltratados, eles podem se tornar tristes e deprimidos. São espertos e muito desobedientes. Eles adoram crianças pequenas, todavia, por causa de seu excesso de energia e alegria, são capazes de se tornar desajeitados e, sem querer, lesioná-las durantes essas brincadeiras. Mesmo sendo um cão considerado receptivo a outros cães e outros espécimes poderá ter, certas vezes, atritos se posto junto a outro macho.

Vantagens de ter um Dálmata

Por ser inteligente, ele é disciplinado com muita simplicidade, além de ser muito aprazível, brando, glamoroso, confiável, divertido e bem afetivo. Não costuma latir e nem é bem hostil, contudo está constantemente alerta quando sente algum perigo. Muito eficaz em guiar pessoas com problemas de visão. As fêmeas, bastante prolíferas, dão cria a filhotes cuja pelagem é completamente branca.
O Dálmata possui inúmeras competências e uma delas é usar a sua fenomenal memória, pois aprende muito depressa quem são os membros da família e é um impecável protetor para as crianças. Nunca deixe o seu Dálmata sozinho em um automóvel com o vidro totalmente aberto, porque, se ele considerar uma pessoa como ameaçadora, ele pode partir para cima dela.
Seu heroísmo e lealdade, tal como a habitual presença do lado do dono, mostram toda a valentia e inteligência da espécie, fazendo com que o Dálmata seja um dos cães merecedores dos mais profundos sentimentos de gratidão e afeto.
Se o Dálmata é seu melhor amigo, companheiro de uma família ativa, ou um ótimo concorrente em competições, não se esqueça de que, com a combinação correta de exercício, obediência e amor ele vai ser uma grande aquisição.

Problemas comuns do Dálmata

O maior problema que pode afetar o Dálmata é a perda de audição. A surdez é genética e toda uma linhagem de Dálmatas pode passar a surdez aos seus descendentes. Muitos pesquisadores creem, veemente, que a surdez está vinculada à falta de pigmentação na pelagem, isto é, se o Dálmata possui poucas pintas e mais partes na cor branca, ele tem uma maior probabilidade de obter este distúrbio auditivo. Cerca de 8% deles já nascem completamente surdos e em média de 22% a 24% já saem com apenas uma orelha ouvindo perfeitamente.
A raça inclusive pode ser atingida por distúrbios de pele, alergias e outras alterações dermatológicas, síndrome de dilatação torção vólvulo gástrica, formação de cálculos na urina, displasia coxofemoral, epilepsia.

Cuidados da Raça Dálmata

É primordial que este Dálmata ganhe muito afeto, atenção e que você esteja atento em relação aos exercícios que ele precisa fazer. Você pode colocá-lo na coleira e realizar um passeio, contudo esta prática tem que ser feita diariamente. Tudo o que um Dálmata precisa é capaz de ser executado tranquilamente: prática de atividades físicas todos os dias e bastante intensas. Apesar dessas particularidades, ele necessita de um bom abrigo, cama aconchegante e sobretudo, de companhia. É um cão emotivo e o mais indicado é o deixar viver em casa e brincar no quintal.
Seu pelo requer cuidados mínimos, como por exemplo, a escovação regular que ajuda a retirar os pelos que estão fracos. A escovação é bem importante uma vez que a raça perde muito pelo.
Esta espécie de cachorro não tem um cheiro forte, muito menos intenso. Em geral, eles são bastante limpos, diferentemente de outros cachorros. Os banhos nos Dálmatas podem ser dados só quando realmente for preciso. Em excesso, estes cães podem perder a oleosidade natural de suas peles.

Filhotes do pet Dálmata

Quando filhotinhos as pintas só aparecem ao passo que forem se desenvolvendo. Ao nascer, eles nascem completamente brancos. A exceção são filhotes que nascem com pintas, que são massas sólidas de pelo denso, preto ou cor de fígado sem pelos brancos. Há duas formas de manchas. As manchas grandes e muito desenhadas são mais estimadas do que aquelas pequenas pintas.
Nunca deixe o seu filhote de Dálmata desacompanhado, porque ele pode mastigar calçados, roer as quinas dos seus móveis ou cavar o máximo de buracos que puder em seu quintal. Os filhotinhos possuem uma propensão a roer tudo que acham de interessante e alguns exemplares continuam assim após certa idade adulta.
É prudente conhecer os pais dos filhotes para ter uma noção de como eles vão se parecer quando adultos e também é bom se assegurar de que o filhote não tenha manchas já ao nascer, o que caracterizaria as patchs, que desvalorizam a espécie em torneios.
Outro cuidado a ser tomado pelo futuro proprietário, no caso de cachorros cor de fígado, é saber a coloração dos antepassados, visto que, caso haja consecutivos cruzamentos de exemplares nessa coloração, os filhos podem apresentar complicações de pigmentação.

Curiosidades sobre o Dálmata

– Foram criados com a finalidade de seguir as carruagens, afastar os ladrões e, além do mais, adicionando fineza no veículo dos burgueses;
– Muitos acreditam que, apesar das incertezas, a sua procedência deu-se na Croácia;
– O início da espécie pode ser datado na era medieval, com os cachorros protegendo a fronteira da Croácia;
– Os bombeiros acolheram os Dálmatas como seus mascotes. Os Dálmatas, inclusive, acompanhavam as carruagens dos bombeiros, quando estes ainda as possuíam. Era frequente os Dálmatas latirem para afastar as pessoas da parte da frente das carruagens, toda vez que que o alarme começava a tocar. E inclusive estavam ao lado dos bombeiros no retorno de suas atividades;
– Cachorros da espécie Dálmata já foram muito famosos no circo;
– Nos primeiros 10 dias da vida de um Dálmata, as pintinhas só são perceptíveis na pele, abaixo do pelo. No momento após este período, as pintinhas começam a crescer e ficarem mais visíveis;
– Só os Dálmatas possuem pintas;
– As pintas dos Dálmatas podem ser produto de uma alteração genética, mas ainda não se sabe ao certo o porquê;
– As manchinhas de cada Dálmata são singulares e não existem 2 cachorros com o mesmo padrão.